Você sabe o que é Taioba?

Boa noite leitores,

Você já ouviu falar sobre as Plantas Alimentícias Não Convencionais, as PANCs? São vegetais com poderes nutricionais, ambientais e econômicos pouco utilizados pela sociedade, categorizadas internacionalmente como espécies negligenciadas (clique aqui para saber mais), e hoje vou falar sobre uma delas, a taioba. Você já teve a oportunidade de experimentá-la?

A taioba, faz parte de nossa biodiversidade natural, existem bastante delas espalhadas por aí, mas não são todas as espécies que são comestíveis, é necessário prestar atenção em detalhes, como na cor das folhas e do caule, que devem ser verdes e na linha que contorna toda a borda das folhas, sendo elas em formato de coração (observe as fotos abaixo, a falsa taioba e a verdadeira).

img_9756

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma das folhas mais ricas, mais até do que o espinafre, a couve e o agrião, a taioba é fonte de vitamina K, vitamina A, vitamina C, vitamina B9 (ácido fólico), fibras (cerca de 35% da sua composição), proteína, ferro, cálcio, fósforo, potássio, magnésio, e zinco. A fibra alimentar, um dos principais constituintes da folha de taioba, auxilia na diminuição da glicemia e do colesterol ruim, e na modulação da microbiota intestinal, resultando em maior excreção de compostos tóxicos e cancerígenos.

A taioba não pode ser consumida crua (mesmo a espécie comestível), pela concentração de oxalato de cálcio, um fator anti nutricional que deve ser eliminado antes do consumo, pois pode reduzir a biodisponibilidade de minerais, além de causar irritação e sensação de queimação nos lábios e na garganta. Para seu consumo ser seguro, a folha da taioba deve ser ingerida somente após o cozimento.

Espero que tenham gostado e aprendido mais, adicione as PANCs no seu dia a dia.

Fonte: PINTO, Nísia Andrade Villela Dessimoni et al. Caracterização mineral das folhas de taioba (Xanthosoma Sagittifolium Schott). Ciênc. e Agrotec., Lavras, 1999/OLIVEIRA DCS; WOBETO C; ZANUZO MR; SEVERGNINI C. 2013. Composição mineral e teor de ácido ascórbico nas folhas de quatro espécies olerícolas não-convencionais. Horticultura Brasileira 31/ Jackix, Elisa de Almeida, 1983 Taioba (Xanthosoma sagittifolium): composição química e avaliação das propriedades funcionais in vivo, Campinas, SP, 2013.

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s