O poder dos nutrientes: silício

Boa noite leitores,

No meio ambiente, há minerais que nem lembramos que existem e muito menos sabemos quais são suas funções, esse é o caso do silício, o micronutriente que escolhi falar hoje, o qual é o segundo elemento mais abundante da natureza e participa de muitos processos importantes do organismo, continue lendo a matéria para conhecê-lo.

O silício está presente na elastina e no colágeno (clique aqui para ler mais), e assim atua favorecendo a regeneração de fibras elásticas e colágenas, participando ativamente do processo de envelhecimento do organismo, favorecendo também a hidratação dos tecidos e ativando a lipólise (a quebra de gordura corporal). Além disso, ele tem papel na saúde de unhas, cabelo e pele, na saúde óssea, melhorando sintomas na doença de Alzheimer, no sistema imunológico, auxiliando na diminuição do risco de aterosclerose e até fazendo parte do processo de recuperação muscular e em episódios de lesão.

Durante o envelhecimento, ocorre um decréscimo de até 80% de silício nos tecidos, se sua reposição através da alimentação ou de suplementação (caso seja necessária) estiver adequada, ele é capaz de devolver até 40% da firmeza e tonicidade da pele, reduzindo a flacidez, fortalecendo cabelos e unhas. Em pacientes com alopecia, este micronutriente é capaz de ajudar na estimulação da reposição dos cabelos, pois possui ação anti queda, fortalecendo cada fio por sua capacidade antioxidante. O silício atua em conjunto com o cálcio, o ferro e o fósforo e favorece a absorção de cobre, magnésio, boro, manganês e potássio. Ele interage com o alumínio, bloqueando sua absorção pelo organismo, e assim participando do processo natural de desintoxicação do corpo.

As principais fontes alimentares de silício incluem cereais integrais (como aveia, cevada, centeio e arroz integral), nabo, avelã, feijão, beterraba, broto de alfafa e no chá de cavalinha. Ele também é encontrado, porém em menor quantidade, no alface, pepino, abacaxi, morango, cebola e nos vegetais verdes escuros. É importante falar que este mineral é perdido facilmente no processamento de alimentos, somente 2% do silício original é encontrado em alimentos refinados, por exemplo, está aí mais um motivo para darmos preferência ao consumo de grãos e farinhas integrais.

Espero que tenham gostado e aprendido mais, até semana que vem!

Fonte: SCHOLZE, Ana Flávia Amorim. A importância do mineral silício na estética. Revista Brasileira de Nutrição Funcional, 2015/ Battisti BZ et al. Nutricosméticos no processo de envelhecimento de mulheres. Rev Bras Nutr Clin, 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s