O poder dos nutrientes: vitamina B7 (biotina)

Boa noite gente!

A vitamina B7, também chamada de biotina ou até de vitamina H, é conhecida por muitos como a vitamina da beleza, mas vai muito além disso. Sua suplementação é considerada um medicamento que pode trazer sérias consequências se não avaliada por um profissional, então se você não conhece ou sabe pouco a respeito dela, continue lendo essa matéria.

A biotina é uma vitamina hidrossolúvel, essencial para o metabolismo dos carboidratos, das gorduras e das proteínas, ajudando também no funcionamento normal do sistema nervoso, no trato gastrointestinal, na regulação da expressão gênica, além de ser benéfica para a pele, cabelo e unhas (sim, ela também é a vitamina da beleza).

Sua carência pode acontecer em casos de má nutrição, má absorção intestinal, ingestão de avidina (proteína presente na clara de ovo cru), síndrome do intestino curto, hemodiálise crônica,alcoolismo, administração prolongada de medicamentos para epilepsia e antibiótico, e deficiência da enzima biotinidase.

A biotinidase é responsável pela quebra da biotina, a deficiência dessa enzima pode causar crises convulsivas, retardamento mental, dermatites, acnes, coceiras, conjuntivite, alopecia por atrofia dos folículos capilares e predisposição a infecções, para estes casos é necessária uma reposição por suplementação da vitamina B7. Se você tem algum destes sintomas e ainda não descobriu a causa, vá atrás de um profissional da saúde.

Mas é importante ficar atento, a auto suplementação, ou seja, o excesso sem acompanhamento pode ser ruim ao organismo, não por causar alterações na saúde mas por interferir em exames laboratoriais, mascarando os resultados de outras doençasAntes de você tiver que suplementar a biotina, invista e aumente seu repertório de alimentos fonte dela, são eles, carne de aves, fígado, ovo, couve-flor, ervilha, banana, soja, nozes, amêndoas, leite, cogumelos e arroz integral. 

Espero que tenham gostado e aprendido mais!

Fonte: Revista Food Ingredients Brasil. Dossiê de vitaminas, 2014/ RODOVALHO, Waléria. Estudos metodológicos visando a síntese da biotina. Brasília, 2008/ VANNUCCHI, Hélio. CUNHA, Selma. Funções Plenamente Reconhecidas de Nutrientes – Vitaminas do Complexo B: Tiamina, Riboflavina, Niacina, Piridoxina, Biotina e Ácido Pantotênico, ILSI Brasil, São Paulo, 2009)/ MELO, Tathiany et al. A interferência da biotina em exames tireoidianos. Patos de Minas, 2018/ LARA, Marilis et al. Deficiência de biotinidase: aspectos clínicos, diagnósticos e triagem neonatal. Rev Med Minas Gerais, 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s