5 dicas de como ter uma alimentação saudável no trabalho

Boa noite leitores,

E nas vésperas do feriado do dia do trabalhador, vim pra falar sobre uma das coisas que a maioria ainda sente dificuldade, em como ter uma alimentação saudável no trabalho, pela correria do dia a dia, na falta de rotina de alguns e na falta de horário de outros, vou dar dicas de como é possível aliar saúde e praticidade.

Sei que manter uma rotina alimentar regrada ainda é um bicho de sete cabeça para muita gente, mas antes de pensarmos em trabalho, na verdade, para realmente pensarmos em trabalho e estarmos inteiros ao longo do dia, do mês, do ano e da vida, necessitamos colocar a saúde em primeiro lugar. A saúde que falo, são pequenos hábitos no dia a dia que no final fazem uma diferença enorme. Vamos as dicas:

1 – Ter uma garrafa de água.

A primeira e mais importante dica é – tenha uma garrafa de água. Antes de qualquer comida, a água pura é a mais importante tanto pra nossa saúde, quanto pra nossa estética, sabiam?! Sem ela, ou com a falta dela, nenhum de nossos órgãos funcionam com eficiência, e a sede já é um sinal de desidratação. Por isso ter uma garrafa de água estimula muito a ingestão da mesma, e também facilita sua contagem, para que no final do dia você tenha tomado no mínimo 2L.

2 – Levar marmitas (dicas para prepará-las)

Hoje não é mais vergonha pra ninguém levar marmita pra cima e pra baixo né?! (Ainda bem que os tempos mudaram) Aquela história de que comida de casa é a melhor, aqui também se encaixa muito bem. Saber a procedência e como foram feitas as preparações são importantes, além da quantidade, é claro, que é essencial para uma alimentação saudável.

Muita gente ainda fica perdida em um restaurante self-service, por exemplo, e sempre acaba pegando mais comida do que o necessário, reflita se com você também é assim. Aquela desculpa de “não posso ser anti-social e não ir mais almoçar com o pessoal” não vale por aqui, porque você pode sim escolher um dia na semana para comer no restaurante e nos outros continuar com a sua marmita, se quiser dicas de como fazer as melhores escolhas em um self-service, clique aqui.

3 – Fazer o café-da-manhã.

Sobre a refeição mais importante do dia – o café-da-manhã não deve ser esquecido diante da correria e nem deixado para trás se você não acordar com fome. Durante o sono, nosso corpo continua “trabalhando” e metabolizando tudo o que ingerimos, assim ao acordar, precisamos dar a ele o combustível necessário para os afazeres do dia.

Acordar 15 minutos mais cedo ou já deixar algo preparado do dia anterior, são ótimas saídas e fazem uma diferença enorme na saúde. Agora se você acorda e não sente fome, bate uma vitamina e leva para beber no caminho do trabalho, ou pega uma fruta pra comer depois de uns 30 minutos acordado, sua saúde agradece.

4 – Não pular as refeições.

Dica importantíssima porque muita gente ainda pula as refeições. Não faça um lanche no lugar do almoço porque o horário passou, as refeições grandes e completas são fundamentais, mesmo que já tenha passado do horário habitual. Se você vive na correria, tenha sempre na bolsa/bolso, gaveta e afins aqueles snacks e lanchinhos do bem que não estragam, como as castanhas, as frutas secas, as barrinhas do bem, para te auxiliar.

5 – Inserir alimentos que aumentam a concentração e o raciocínio.

Quanto maior for a quantidade de alimentos auxiliadores na concentração e raciocínio, melhor para a sua produtividade diária, seja no trabalho ou em qualquer outro lugar. Alimentos ricos em:

  • Colina: um dos principais neurotransmissores, responsável por armazenar informações. Alimentos fontes: ovos, leite, castanhas, abacate e folhas verde-escuras.
  • Magnésio: afeta diretamente os mecanismos bioquímicos fundamentais para a atuação dos neurônios e afeta a memória de curto prazo. Alimentos fontes: peixes, semente de abóbora, castanhas, feijão, lentilha, grão-de-bico, aveia, chocolate rico em cacau (maior que 70%) e vegetais de folhas verdes.
  • Zinco: antioxidante que neutraliza a ação de radicais livres, os quais danificam os neurônios. Alimentos fontes: semente de linhaça, grão-de-bico e feijão.
  • Ômega-3: responsável por formar a membrana celular do neurônio, também é fundamental para a cognição. Alimentos fontes: peixes (salmão, sardinha e atum, por exemplo), semente ou óleo de linhaça, chia, abacate.

Obs: nada de cortar carboidrato ok?! Ele é a nossa principal fonte energética, que supri as necessidades do cérebro principalmente. Os primeiros sintomas de uma alimentação deficiente em carboidratos é cansaço e falta de raciocínio e concentração, por isso fique atento e não faça modificações na sua alimentação sozinho.

O equilíbrio nas refeições durante o trabalho são essenciais na produtividade ao longo do dia, já reparou que quando você vai em um restaurante acaba sempre pegando mais comida do que devia, e logo após o almoço aparece aquele sono difícil de driblar, é isso mesmo que acontece e é isso que devemos evitar. Levar marmita de casa ou mesmo saber o quanto pegar em um restaurante self-service é importante pra sua saúde e também para o seu desempenho no trabalho, dê prioridade a sua saúde.

Espero que tenham gostado, até semana que vem!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s