A páscoa e os peixes

Boa noite leitores,

Estamos nas vésperas da Páscoa e muitos já estão pensando na comilança né?! Naquela mesa farta, com muitas receitas tradicionais e o tão esperado ovo de sobremesa, não é assim?! Já escrevi por aqui três matérias especiais para esta data, sobre o chocolate (A Páscoa e o chocolate), também sobre a melhor forma de fazer um detox pós-extravagâncias (Tchau páscoa: veja como fazer um detox correto) e uma receita de ovo de chocolate 70% recheado com brigadeiro de biomassa (clique aqui para ver).

A postagem de hoje será diferente, vou falar sobre outro alimento que também é tradição e que possui vários benefícios nutricionais: o peixe. A páscoa é uma das festas mais importantes para os cristãos, onde é um costume não ingerir carne vermelha na sexta-feira santa. Foi a partir disso, que as pessoas começaram a consumir mais os peixes e assim eles viraram atração principal destas celebrações.

Os peixes são fontes importantes de proteína e de outros nutrientes essenciais, entre os
quais se destacam os ácidos graxos (lipídeos = gordura) polinsaturados da família ômega-3,  principalmente o ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido docosahexaenóico (DHA). Os efeitos benéficos mais associados à ingestão destes ômega-3, são vários, os mais importantes: prevenção de doenças cardiovasculares, de câncer, doença pulmonar e hiperatividade.

Além dos efeitos imunológicos e anti-inflamatórios que também são percebidos com o consumo do ômega-3. Assim os peixes são ótimas opções de proteínas ricas em gorduras boas, que quando ingeridas adequadamente também auxiliam na prevenção de lesões em atletas e praticantes de atividade física.

Embora os peixes tenham uma composição química e nutricional bem variada entre eles, ainda são melhores opções para nossa saúde do que os outros tipos de carne (boi, ave, porco), por possuírem quantidades de proteína semelhante, porém com valores menores de gordura saturada (que aumentam prejudicialmente os índices lipídicos e com isso as chances de doenças do coração, cânceres, entre outros) e valores bem maiores de gorduras boas (ômega-3).

Nesta matéria falei um pouco dos peixes em geral, para mostrar que todos são benéficos, uns mais, outros menos, mas de acordo com o seu orçamento, compre o tipo que puder (tilápia, sardinha, atum, bacalhau, pintado, salmão etc) e dê sempre preferência aos frescos (pois os congelados quando mais tempo estiverem nesse estado, menos nutrientes terão). Para que estes tantos benefícios sejam sentidos pelo corpo, é recomendado o consumo de no mínimo duas porções (quantidade individual) de peixe por semana.

Espero que tenham gostado e aprendido mais.

Ótima páscoa pra todos!

OBS: Se você ainda não leu a matéria que fiz uma comparação do Salmão com o Atum, clica aqui.

Fonte: Food Ingredients Brasil, nº8 – 2009/ B. Inst. Pesca, São Paulo, 28(1): 101-110, 2002/


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s