O exercício e a alimentação saudável preservam a massa muscular no envelhecimento? 

Boa noite leitores,

Vocês já se perguntaram como vão estar daqui há alguns anos? Não sei se todos sabem, deveriam saber, mas independente da sua idade e do seu histórico familiar, a maneira como se cuida hoje, afetará sua saúde amanhã. Mas será que o exercício e a alimentação saudável ajudam a preservar nossa massa muscular?

O Brasil vem passando por mudanças nas faixas etárias e hoje os idosos são uma grande parte da nossa população. Assim, a preocupação e a prevenção de doenças nessa fase da vida são essenciais, e a nutrição e a atividade física estão diretamente relacionadas. Mais que isso, são imprescindíveis para aumentarmos cada vez mais a expectativa de vida.

A sarcopenia, ou perda muscular durante o envelhecimento, progride de modo contínuo a partir dos 40 anos de idade, com cerca de 20 a 30% de perda. Além da diminuição de água do organismo, a qual é o principal componente da composição corporal, e que também há redução de 20% a 30%, tudo podendo ser causado ou pelo menos intensificado por alterações neuroendócrinas, falta de nutrientes e inatividade física. Os casos de sarcopenia, falta de nutrientes e de inatividade física podem ajudar no desenvolvimento de um quadro de desnutrição no indivíduo, doença que ocorre com uma certa frequência durante o envelhecimento.

A senescência, apesar de ser um processo natural, leva a mudanças fisiológicas e
metabólicas no organismo, resultando em repercussões no estado nutricional e de saúde. Com o envelhecimento, o corpo requer mais proteínas e minerais importantes para o fornecimento necessário na síntese (formação) de tecido muscular.

Por isso, a Associação Americana do Coração recomenda que todos os adultos realizem entre 8 e 10 exercícios de treinamento de força/resistência pelo menos 2 vezes por semana, incorporando os seis principais grupos musculares: peito, ombro, braço, costas, abdome e pernas. Além daqueles 30 minutos de caminhada diários, corrida, natação ou algum outro exercício aeróbico, que todos já sabem que é fundamental né?!

Estudos confirmaram que além de aumentar ou, pelo menos, manter a massa muscular no envelhecimento, o treinamento de resistência/força também fornece um estímulo para manter ou, possivelmente, aumentar a densidade mineral óssea, ajudando a controlar a glicemia, além de prevenir várias outras doenças. Por isso o recomendado desde a fase adulta é consultar um nutricionista, adequar a ingestão de todos os nutrientes e praticar exercícios físicos regularmente.

Espero que tenham aprendido mais, repassem estas informações.

Beijos e até semana que vem!

Fonte: McArdles, William. Nutrição para o esporte e exercício. Filadélfia – USA,2016/ Santos ACO, Machado MMO, Leite EM. Envelhecimento e alterações do estado nutricional. Geriatr Gerontol Aging.2010;4(3):168-175/  Fazzio, Débora. ENVELHECIMENTO E QUALIDADE DE VIDA – UMA ABORDAGEM NUTRICIONAL E ALIMENTAR. Brasília, 2012.

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s