O poder do extrato de própolis

Boa noite leitores,

Além de ser adepta e recomendar o uso do extrato de própolis, ouvi falar tanto durante o último congresso que fui, que hoje a matéria será sobre ele. Reparem que, não estou falando daquele própolis famoso que já é misturado com mel, gengibre, menta etc que costumamos utilizar em spray, mas sim do extrato puro.

Segundo publicações da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), o Brasil é o segundo maior produtor mundial de própolis. O tipo mais encontrado e estudado é da espécie Apis mellifera L., a qual é recolhida de uma colmeia de abelhas (as produtoras), apresentando em sua composição cerca de 50% de resinas vegetais, 30% de cera de abelha, 10% de óleos essenciais, 5% de pólen e 5% de detritos de madeira e terra. Sendo que essa composição pode variar pela sazonalidade e pela localidade de onde o extrato é retirado. Assim o própolis pode apresentar diversos aspectos e variações em sua textura, cheiro e coloração.

Um estudo realizado no Departamento de Bioquímica e Microbiologia no Instituto de Biociência da USP, mostrou os principais compostos químicos presentes no própolis e seus vários benefícios para a saúde, os principais são: carboidratos (pequena quantidade), álcoois, ácidos graxos, aminoácidos, flavonoides, proteínas, vitaminas B1, B2, B6, C, E, e outros diversos minerais.

Já dentre os benefícios, comprovou-se que ele auxilia na absorção e na ação de vitaminas; atua nos processos de cicatrização; apresenta atividade antimicrobiana e moduladora do sistema imune; possui um grande potencial terapêutico (devido as atividades anti-inflamatória, anticancerígeno e antioxidante); têm propriedades hepato-protetivas, analgésica, antiangiogênica, e regenerativa de cartilagem e ossos; ação cardiovascular, reduz o crescimento de microrganismos bucais e promove a prevenção de cáries; possui efeito repelente, etc. Acho que já deu pra perceber quantos pontos positivos o própolis tem né?!

Existem no mercado dois tipos: o extrato alcoólico de própolis e o extrato aquoso. Ambos podem ser utilizados (a não ser o alcoólico para casos específicos) e possuem as propriedades que citei acima, porém estudos afirmam que a concentração dos compostos benéficos é maior no extrato alcoólico, pelo fato do álcool dissolver melhor com a resina (principal componente do própolis) do que a mistura aquosa.

Portanto, como o extrato de própolis é um produto natural, não existe contra-indicação de uso, mas é sempre importante seguir recomendações nutricionais e médicas, e não levar somente em consideração o que está no rótulos/bulas.

Me escrevam se tiverem dúvidas, beijos!!!

Um comentário em “O poder do extrato de própolis

Deixe uma resposta para Tatiane Lima Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s