Açafrão: em o poder das especiarias

Boa noite leitores,

O açafrão, também conhecido como Cúrcuma ou Turmérico, é uma raiz da família do gengibre, utilizada há anos como especiaria, a fim de dar um sabor picante e uma cor especial a pratos e roupas. Já se sabia o quão medicinal era o açafrão, mas com o passar dos anos pode-se confirmar através de novas descobertas o porque ele é tido como um alimento funcional. O açafrão mais comercializado é chamado por entendedores de “bastardo”, pois o legítimo, provindo da mesma planta mas de outra parte dela, é muito mais difícil de ser extraído, e assim mais caro e restrito.

De acordo com o Departamento de Farmacologia da Universidade Heinrich-Heine na Alemanha, o principal composto ativo do açafrão é a curcumina, a qual é extraída de pequenos filetes e responsável por suas ações biológicas. Vários estudos, afirmam que o açafrão apresenta propriedades anti-inflamatórias, antivirais, antibactericidas, antioxidantes, antifúngicas, anti-carcinogênicas, entre outras ações terapêuticas.

Sua propriedade antioxidante se dá pela grande quantidade do composto fenólico curcuminóide. O qual protegem nosso organismo de danos ocasionados pelo estresse oxidativo, aquele que é aumentado pelo envelhecimento, sedentarismo, obesidade, etc. Este estudo na Alemanha, afirmou que a utilização a longo prazo de açafrão, no caso, assim como outras especiarias e alimentos funcionais, são capazes de substituir muitos medicamentos e assim prevenir doenças.

Além disso, o Instituto de Investigação Científica Tropical de Lisboa, afirma através de longas pesquisas, que o açafrão também tem potencial de auxiliar na redução do colesterol ruim, na desintoxicação do fígado, na prevenção da aterosclerose, e na redução do açúcar no sangue, como forma de manter os níveis de glicemia estáveis. E também, estudos publicados pelo Jornal Europeu de Nutrição mostraram que o açafrão é um alimento potente na contribuição da perda de gordura, pois participa do processo que inibe a produção da mesma.

Contudo, em doses elevadas, o açafrão pode ter suas propriedades benéficas excluídas, podendo ser abortivo, hemorrágico e provocar dores de estômago e vertigens. A dose diária admissível pela OMS (Organização Mundial da Saúde), é de 0,1 g/kg de peso por dia. Assim como todos os alimentos, este também deve ser consumido com atenção. Fica aqui um alerta para ninguém sair colocando açafrão em tudo. “A diferença entre um remédio e um veneno está só na dosagem”. (Paracelso – Médico e físico do séc. XVI)

Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima!

 

 


4 comentários sobre “Açafrão: em o poder das especiarias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s